Em tempos de pandemia do Covid-19, a contaminação do óleo solúvel é um problema para se evitar, você sabe quais cuidados tomar?

Os cuidados que se deve ter com o óleo solúvel para evitar a contaminação do mesmo em meio ao cenário atual, com a quarentena e o distanciamento social, está quase impossível manter o equipamento rodando todos os dias nos três turnos, o rodizio na produção é inevitável. E mesmo que a produção esteja parada, é de fundamental importância manter equipamentos em plenas condições de uso.

Manter a manutenção preventiva é sem dúvida um cuidado que gera economia a curto e longo prazo, ainda mais se tratando do óleo solúvel que é um produto perecível.

Deixar o óleo solúvel sem cuidado é igual esquecer um copo de leite fora da geladeira. Mesmo o óleo tendo aditivos bactericidas e fungicidas, o contato com contaminantes do ambiente de trabalho introduz bactérias e elas tendem a se proliferar.

Os principais problemas que podem ser encontrados com o óleo solúvel parado e sem manutenção são:

Mal odor no ambiente de trabalho, pois o óleo foi contaminado por fungos e bactérias que desenvolveram colônias, consumiram o bactericida e se desenvolveram além do controle. Com isso, existe o risco de contaminar operadores e também sofrer com oxidação de peças e equipamento.

Mas afinal, como evitar a contaminação do óleo solúvel?

  1. Tenha sempre anotado medidas de concentração e pH, este é um recurso fácil, prático e barato. Mantenha sempre essas medições de acordo com a recomendação do seu consultor de óleos.
  2. Para se medir concentração use um refratômetro e para medir pH use um pHmetro portátil ou fita indicadora de pH.
  3. Nunca deixe o óleo solúvel parado no reservatório por vários dias. Diariamente faça o óleo recircular no equipamento, ou com auxilio de um compressor injete ar no tanque de óleo solúvel.
  4. Remova o “Tramp Oil”, esse contaminante é formado por óleos hidráulicos, barramento e protetivos, que formam uma camada sobrenadante no óleo solúvel e servem de alimento para microrganismos. Sua remoção é vital para evitar contaminações, pode ser removido com uso de Skimmer ou limpeza manual.
  5. Outra dica extremamente importante é aumentar a concentração de óleo na emulsão, assim estará aumentando também a concentração de alcalinizante e bactericida (aditivos que impedem o crescimento de microrganismos) em seu equipamento.

O óleo solúvel se deteriorou, e agora? 

Na existência de mau odor no ambiente e pH < 7, é bem provável que o óleo solúvel se deteriorou!

Portanto está impróprio para uso e se tornou perigoso para operadores e equipamentos, sendo seu descarte inevitável.

O que fazer?

  1. Remova todo óleo solúvel do equipamento. Limpe bem tubulações e todo equipamento, caso necessário utilize desengraxantes apropriados para equipamentos de usinagem.
  2. Encaminhe o óleo contaminado para ETE- Estação de Tratamento de Efluentes, ou contate uma empresa ambiental para proceder o descarte de forma correta e evitar multas ambientais.
  3. A limpeza e desinfecção do equipamento e reservatório é de grande importância, pois repor óleo novo em equipamento contaminado é desperdício de tempo e dinheiro.