A contaminação do lubrificante é algo que pode comprometer seriamente o equipamento.

Alguns contaminantes típicos são:
Água (oxida o lubrificante, elevando sua acidez)
Poeira (sílica, cálcio)
Partículas metálicas (partículas de desgaste).

A contaminação causa perda das qualidades originais do óleo, consequentemente reduz seu desempenho, eleva a temperatura de operação dos equipamentos, causa desgaste prematuro e paradas de produção.

Uma maneira de diminuir os riscos de paradas por contaminação de lubrificantes, é fazendo regularmente uma análise do lubrificante.